Segunda, 30 Dezembro 2019 13:19
TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Ataques à Finep ameaçam soberania e desenvolvimento do Brasil

O FUTURO EM JOGO - O diretor do Sindicato Carlos Alberto Zani durante assembleia da Finep, realizada em setembro deste ano. Ele disse que a Frente Parlamentar Mista é um passo importante para a defesa dos investimentos em ciência, tecnologia e inovação no Brasil O FUTURO EM JOGO - O diretor do Sindicato Carlos Alberto Zani durante assembleia da Finep, realizada em setembro deste ano. Ele disse que a Frente Parlamentar Mista é um passo importante para a defesa dos investimentos em ciência, tecnologia e inovação no Brasil

A soberania nacional e o desenvolvimento econômico do país estão ameaçados por mudanças impostas pelo governo Bolsonaro em agências de financiamento à Ciência, Pesquisa e Inovação. Essas alterações enfraquecem o ensino público superior, com uma possível fusão entre a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico); a ideia de transferir a Secretaria Executiva do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) para o BNDES, medida que poderá resultar na extinção da Finep (Financiadora de Inovação e Pesquisa) gestora do FNDCT desde a sua criação, em 1969, e que atua em toda a cadeia da inovação, com foco em ações estratégicas, estruturantes e de impacto para o desenvolvimento sustentável do Brasil.
“Economistas, exceto o Paulo Guedes, são unânimes em afirmar que o investimento em inovação e tecnologia é fundamental para o futuro de qualquer país, e que aliado a uma revolução educacional, é o único caminho para o país sair da dependência exclusiva de exportação de commodities e aumentar sua competitividade externa, o que é fundamental para sairmos da crise”, explica o diretor do Sindicato Ronald Carvalhosa.
Apoio parlamentar
No último dia 17 de dezembro, a Câmara dos Deputados lançou a Frente Parlamentar Mista em defesa da Finep. O diretor do Sindicato Carlos Alberto Zani, destacou a importância da frente parlamentar.
“A quantidade de parlamentares e a diversidade de partidos representados nesta frente parlamentar demonstram a im­por­tância da articulação de Educação, Ciência, Pesquisa e Inovação como motor do desenvolvimento e soberania do país, acima de diferenças ideológicas, e confirma o acerto da firme posição da comunidade científica na defesa da manutenção da estrutura do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI),  da centralidade da Finep nesse sistema e da ampliação do investimento nesse importante instrumento de Estado para o desenvolvimento do Brasil”,  afirma Zani, que destacou ainda a importância da “atuação do ex-ministro do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, e do Deputado federal Paulo Ramos (PDT) na articulação parlamentar e liderança do processo de formação da Frente”, que nasceu “a partir da mobilização dos funcionários da Finep em torno da sua associação de empregados, a AFIN, com o apoio do Sindicato dos Bancários”.