Informativo On-Line:

Cadastre-se e receba o informativo do sindicato por email.

Sindicato realiza caravana no Centro e convoca bancários para o Dia do Basta

NOTÍCIAS

09, agosto 2018 18:29

VAMOS JUNTOS - Adriana Nalesso convoca todos os bancários e bancárias para protestar no Dia do Basta contra a ganância dos banqueiros e em defesa de aumento real e da preservação de direitos

O Sindicato realizou na quinta-feira, 9 de agosto, uma caravana nas agências da Pio X e parte das unidades da Avenida Rio Branco. Os sindicalistas convocaram os bancários a aumentarem a pressão sobre os bancos para que a Fenaban apresente uma proposta decente na mesa de negociações e destacaram a importância da presença da categoria nas atividades e protestos do Dia do Basta, nesta sexta-feira, dia 10.

“Vivemos a conjuntura mais adversa da história e, nós bancários, temos de nos unir às demais categorias de trabalhadores para garantir direitos e reagir aos ataques do governo e dos banqueiros. Vamos dar nossa resposta à Fenaban, que apresentou uma proposta indecente. Os bancos tentam impor 4 anos sem aumento real e ainda sinaliza que quer retirar direitos de nossa Convenção Coletiva. Um absurdo, ainda mais no setor mais lucrativo do país”, disse a presidenta do Sindicato, Adriana Nalesso.

No Rio, o Dia do Basta terá uma vigília a partir das seis horas da manhã, na Central do Brasil, seguido de ato público, ao meio-dia, no Boulevard da Rio Branco, ao lado do prédio da Caixa Econômica Federal, na Avenida Almirante Barroso. A partir das 16 horas, uma grande manifestação unificada acontecerá na Praça XV.

No dia 17 de agosto, sexta-feira, será realizada nova rodada de negociações com a Fenaban. “É hora de pressionar ainda mais os bancos para derrotar a intransigência patronal nesta campanha salarial”, acrescenta  Adriana. 

 

 

Comentários


Para comentar você precisa estar logado.


Leia também:


15, October 18

Escolher com responsabilidade

15, October 18

Eleição 2018 coloca em risco Banco do Brasil, Caixa e Petrobras

10, October 18

Acordo é assinado e financiários garantem direitos e aumento real