Informativo On-Line:

Cadastre-se e receba o informativo do sindicato por email.

Proposta do Banco do Brasil é insuficiente

NOTÍCIAS

07, agosto 2018 21:30

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil considera a proposta do banco insuficiente

Comando orienta as assembleias de todo o país a rejeitarem a proposta

Na sexta rodada de negociação, nesta terça-feira (7/8), em São Paulo, os representantes do Banco do Brasil apresentaram uma proposta incompleta e insuficiente, na avaliação dos dirigentes da Comissão de Empresa dos Funcionários e da Contraf-CUT que participaram do encontro. O BB concordou em manter a maioria dos itens já constantes do acordo específico, porém, faltou uma proposta completa para as econômicas. O banco apenas acompanhou a proposição de reajuste da Fenaban, muito rebaixada.
No documento a ser entregue pelo BB, há ajustes no texto de alguns pontos do atual acordo. A direção do banco se comprometeu a passar a proposta de nova redação antes da próxima reunião, ainda sem data definida.
Uma das mudanças é na cláusula sobre ciclos de avaliação para descomissionamento da Gestão de Desenvolvimento Profissional (GDP). O banco havia proposto um semestre e agora propõe dois.
Para Rita Mota, diretora do Sindicato e integrante da Comissão de Empresa, a proposta tem que ser rejeitada por ser insuficiente e incompleta. E draconiana, por seguir a da Fenaban, que pretende impor quatro anos sem aumento real. “Há muitas pendências, respostas que não foram dadas, nenhum avanço e propostas que não atendem as nossas reivindicações. Deste jeito, tem que ser rejeitada”, defendeu.
Respeitar a GDP original
Falando especificamente sobre os ciclos de avaliação, disse que o banco tem que se comprometer, no acordo, a respeitar e fazer respeitar as diretrizes da GDP. “Ela foi criada para auxiliar no desenvolvimento profissional do funcionário. Mas da maneira como vem sendo aplicada, não apenas não faz isto, como passou a servir, unicamente, como instrumento para descomissionar e assediar o funcionalismo. O BB tem que se comprometer no acordo a respeitar os princípios da GDP ao aplica-la”, afirmou.
Outras cláusulas serão discutidas como a do intervalo de almoço e parcelamento de férias. O BB também não apresentou proposta de renovação do protocolo de resolução de conflitos, que mantém um canal para as denúncias de assédio moral. A Comissão de Empresa avalia que assim como os ciclos de GDP, essa cláusula é uma proteção para os funcionários. Um ponto positivo é na cláusula de ausências autorizadas, onde serão incluídos padrasto e madrasta dos funcionários.

Votação de delegados sindicais

Em aditamento ao edital de convocação para eleição de delegados sindicais do Banco do Brasil, publicado no último dia 19 de junho, o Sindicato informa que a votação, em caráter suplementar, será realizada de 6 a 9 de agosto.

 

Comentários


Para comentar você precisa estar logado.


Leia também:


15, October 18

Só o seu voto poderá barrar a Reforma da Previdência ainda no governo Temer

15, October 18

Escolher com responsabilidade

15, October 18

Eleição 2018 coloca em risco Banco do Brasil, Caixa e Petrobras